Sexta-feira, 12 de Junho de 2009

Amor de Estio (ou quase...)

 

 

Eu e tu... mais um dia das nossas vidas comuns, incomuns das restantes, pensamos nós absortos na nossa realidade única e linda. Conheço-te bem a alma, sei a pessoa que és, conheço de cor o teu sabor, o teu perfume, e tu sabes quem sou, do mesmo jeito, não precisamos de o pensar... sabemos... não precisamos de o dizer... sentimos...

 

Não existem outros, só nós, as pessoas à nossa volta, os milhares espalhados pelo mesmo areal, ávidos de 4 ou 8 horas de Sol não passam de figurantes de uma peça qualquer, indiferente para o caso, e nós espectadores em toalhas juntas sob areia fofa, olhamos e apontamos defeitos... e rimo-nos disso, rimo-nos deliciosamente da vida e da felicidade que temos... das coisas simples como calções e fatos de banho ridículos, penteados, figurinhas e famílias socialmente funcionais que para nós são o contrario... e depois eu beijo-te e tu trincas-me a língua... e dizes-me ao ouvido coisas que me fazem corar... e eu faço o mesmo e tu disparas um angélico e impostor:

 

- "Parvo!"

 

E ris-te, provocante, mordendo o lábio inferior e dando-me um beliscão na barriga, cúmplices no crime do amor, julgados e culpados á pena máxima.

 

Fica-te bem a pele bronzeada (já te disse) – tão linda! - O Sol realça-te ainda mais a beleza, os teus olhos ficam mais brilhantes, e os lábios mais apetitosos, mas amo-te de igual forma, o máximo permitido pelos poetas, infinitamente... adoro beijar a tua pele salgada, e de fazer amor contigo ao chegarmos da praia, do hall de entrada para o quarto, com toalhas e roupas cheias de areia deixadas pelo chão despreocupadamente (limparemos os dois mais tarde), e depois do quarto para o chuveiro, onde o sal dos nossos corpos se dilui com a água tépida e o calor dos beijos...

 

"Nunca pensei que fosses real... meu amor..." digo-te eu, entrando em conflito com a realidade, como se fosse impossível ser tão belo e temesse, mesmo que por breves momentos, acordar apenas de um sonho...

 

Calas-me a boca com um beijo, de desejo, transformamo-nos em diabos arfantes, de respiração profunda e compassada, de corpos amantes, sedentos, devoramo-nos contra os azulejos de olhos fixos um no outro... indescritíveis… e dizes-me...

 

"Mas sou... e tu também"

 

 

Amor vincit omnia

 


Mr Anger às 13:26
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
70 comentários:
De Ania Ilíona Cordeiro Faria a 18 de Junho de 2009 às 21:13
Quem és?
De onde tiras tudo o que aqui está escrito!?............
Sim tudo o que aqui leio parece muito perfeito...será realidade ou apenas palavras que nunca irão ter significado......... Na mesma obrigado por teres me enviado esse blog.


De Mr Anger a 22 de Junho de 2009 às 16:28
Cara Ania

As palavras são minhas, os sentimentos nelas também, a interpretação será sempre a sua...

Nunca passe aos outros a sua capacidade de pensar...

Obrigado eu, volte mais vezes... se acha que lhe faz bem :)

Mr Anger


De Pat a 19 de Junho de 2009 às 11:40
Mais uma vez, o seu post causa me picadelas no meu lado descrente ( o outro lado é o céptico).Vou fazer mil perguntas parvas,incoerentes e azedas e aguardar a consequente fulminação verbal:

O amor existe mesmo?Não serão o amor e o romantismo ilusões?Amaremos mesmo ou apenas embelezamos mentalmente o objecto do "amor" e os momentos perfeitos?
Sim Mr. AngerSaramago,ao ler o post imaginei me na praia com outra pessoa a partilhar pensamentos,rir,assistir ao show do ridiculo alheio num grande enlevo intimo. Sol, mar, amor,2 mentes que encontram felicidade em pequenos detalhes... (Raios,não consegui resistir.Imaginação e sensibilidade estupidas.Estupida eu.).

E se isso for apenas criaçao de um cerebro imaginativo?E se virmos apenas aquilo que queremos ver? E se a outra pessoa não ve o mesmo e o que para mim foi mágico para ele foi apenas um dia aborrecido na praia a torrar o rabo, ouvir me tagarelar sobre os calçoes foleiros de alguem suportável apenas graças ao contacto fisico a mistura...

E se eu apenas imagino que amo a pessoa e que ela preenche todas as minhas expectativas?
Se gosto de ingenuamente acreditar que existe alguem que ve o mundo e os sentimentos com o mesmo olhar que eu?
No fundo é tudo uma (des)ilusão,gostamos de amar, de idealizar, de achar que o mágico vai fazer a mulher melancólica e solitária desaparecer na cortina e sacar de la uma sorridente e eternamente feliz e satisfeita.


Enquanto a ilusão se mantem é tudo muito bonito,muito romanticamente engrandecido, edilico, o impossivel parece facilmente possivel ...mas (existe sempre um mas)...
depois que vemos como é feito o truque....quando vemos que é tudo banal e a mulher não desaparece esta apenas encolhida atras de um pano preto e que o ilusionista é somente um tipo humano e defeituoso pensamos "Afinal era so isto?Nada de magia?Nada de especial?Estava tao a vista e fui tao estupida..."


De Mr Anger a 22 de Junho de 2009 às 17:26
Dear Pat,

Anda a amar as pessoas erradas... andamos todos... (não se ofenda, por favor)

Se estiverem ambos iludidos da mesma coisa, e felizes... eu não tenho pejos em chamar isso de amor... mas eu percebo o que quis dizer, sim, muitas vezes enchemos, por gostar, uma mesa para apenas 2 pessoas de coisas, pratos, sobremesas, bebidas, amor, copos e talheres, e depois, fisicamente bem acompanhados, comemos sempre sozinhos... não é (uma pena) ?

Como diria o amigo Freddie (nas palavras do Deacon)

"If you’re searching out for something -
Don’t try so hard
If you’re feeling kind of nothing -
Don’t try so hard"


Fique por cá... mas fique bem ;)

Mr Anger


De Anónimo a 23 de Junho de 2009 às 09:55
Musicas dão sempre grandes respostas :P (Eu sou quase inofendivel,discuta comigo,nao seja meiguinho que eu sou ruim ahahahaha (riso maquiavélico :P.)


"Stay, Im burning slow
With me in the rain, walking in the soft rain
Calling out my name
See me burning slow

Brilliant days, wake up on brilliant days
Shadows of brilliant ways will change all the time
Memories, burning gold memories
Gold of day memories change me in these times

Somewhere there is some place, that one million eyes cant see
And somewhere there is someone, who can see what I can see

Someone, somewhere in summertime
Someone, somewhere in summertime
Someone, somewhere in summertime

Moments burn, slow burning golden nights
Once more see city lights, holding candles to the flame
Brilliant days, wake up on brilliant days
Shadows of brilliant ways will change me all the time

Somewhere there is some place, that one million eyes cant see
And somewhere there is someone, who can see what I can see"
Simple minds...i got one simple mind.
Eu fico bem and i hope you too mr.


De Pat a 23 de Junho de 2009 às 09:58
a propósito a tipa de cima...essa cobarde anonima com um ingles pior que o do zeze camarinha... era eu :)


De la Niña de las Pompas de Jabón a 19 de Junho de 2009 às 21:23
Olá! :)
Adorei o teu texto, as palavras, a imagem... lindo! Não sei se a rapariga de quem falas é real, pois ainda não tive tempo de ler tudo, mas se é há-de ter muita sorte! :)


De Mr Anger a 22 de Junho de 2009 às 16:58
Hola :)

Obrigado pelas palavras, claro que é real... nem que seja na minha imaginação ;)

"... não invejes ou odeies a felicidade dos outros, não é ela que impede a nossa..."

Volta mais vezes, com e sem bolas de sabão :D

Mr Anger


De la Niña de las Pompas de Jabón a 22 de Junho de 2009 às 17:17
Hola! :)
Fiz a pergunta acerca do real, porque uma altura comentei num blog pensando que essa pessoa escrevia para a sua amada real, quando na verdade eram momentos de inspiração, sem que existisse uma paixão, um amor.
É claro que voltarei mais vezes, para deixar umas bolhinas de sabão por aqui.
Beijinhos.


De Mr Anger a 28 de Junho de 2009 às 15:51
Cara Señorita ;)

Como diria o amigo Adolfo (Luxúria Canibal) na "Tu Disseste"

(Eu disse "o que é que isso interessa?"
Tu disseste "...nada" )

Volte sempre, siempre... always (como na música do pequeno grande leão Christian)

Mr Anger


De Doce Veneno a 22 de Junho de 2009 às 14:44
Aprendi que não vale a pena entrar em conflito com a realidade, se for um sonho, ao menos que me faça sentir viva.

Obrigado por este texto, fez-me sorrir hoje num dia mau.


De Mr Anger a 28 de Junho de 2009 às 15:57
Doce Veneno (é xarope para a tosse? :D )

Só para si (e restantes, inclusivé eu), nas palavras do Manel Cruz (que ele não se deve importar)


DIA MAU - "O montro precisa de amigos"
Ornatos Violeta - Manel Cruz

Não quis guardá-lo para mim
E com a dimensão da dor,
Legitimar o fim Eu dei,
Mas foi para mostrar :
Não havendo amor de volta
Nada impede a fonte de secar
Mas tanto pior,
E quem sou eu para te ensinar agora
A ver o lado claro de um dia mau

Eu sei,
A tua vida foi
Marcada pela dor de não saber aonde dói
Mas vê bem:
Não houve à luz do dia
Quem não tenha provado
O travo amargo da melancolia
E então rapaz,


Então porquê a raiva?
Se a culpa não é minha
Serão efeitos secundários da poesia?
Mas para quê gastar o meu tempo
A ver se aperto a tua mão?
Eu tenho andado a pensar em nós
Já que os teus pés não descolam do chão
Dizes que eu dou só por gostar
Pois vou dar-te a provar
O travo amargo da solidão!
Oh! Tenho andado a pensar em nós
Já que os teus pés não descolam do chão
Dizes que eu dou Só por gostar
Eu vou
Dar-te a provar
O travo amargo da solidão!

É só mais um dia mau mau mau"



Mr Anger


De beatriz j a a 22 de Junho de 2009 às 22:01
UAU!


De Mr Anger a 25 de Junho de 2009 às 01:50
YEAAAHHHHH!


De Lótus a 23 de Junho de 2009 às 03:47
Oh o amor .. essa doce cocaína ...


De Mr Anger a 25 de Junho de 2009 às 01:49
Hmmm,

Está-me a cheirar a qualquer coisa de estranho...

Usou o esquentador ? Vou verificar :D


Mr Anger


(E por favor, menos teorias interpretativas ligando o verbo "cheirar" com "cocaína"... era e foi uma piadola parva)


De Pat a 23 de Junho de 2009 às 10:39
"e descobriram, da pior maneira, que o amor pode ser/é um producto com prazo de validade..." o autor é conhecido...é um tal de Mr.Asaramagado


De Pat a 23 de Junho de 2009 às 10:46
quero um post novo...faça me a vontade.Ou escreva um livro e tire me dinheiro do bolso..ou candidate se a presidente de uma Camara municipal e em vez de cartaz com foto escreva qualquer coisinha para o povo ler. (isto foi demasiado elogioso, eu nao escrevi isto e voçe nao leu,certo?)


De Sónia a 23 de Junho de 2009 às 14:09
Pat, o Amor não é um produto com prazo de validade, é o sentimento mais nobre que se pode sentir em relação ao ser Humano, independentemente de ser quem for. O amor não dá sustento mas alimenta a alma.


De Pat a 23 de Junho de 2009 às 14:18
eu gostava de acreditar que sim mas o que se ve na realidade é amor de pouca durabilidade.Os casamentos, ajuntamentos e namoros transformam se todos em guerra.Ou entao as pessoas saltitam de "amor" em "amor".Sou uma descrente ha perdao para mim?


De Sónia a 23 de Junho de 2009 às 22:55
Claro que há perdão, todos merecemos uma ou duas oportunidades,as vezes que forem precisas para deixar-mos de ser descrentes e acredito que tu não és diferente de ninguém. Segue os teus sonhos e nunca percas a esperança.


De AUFDERMAUR a 25 de Junho de 2009 às 00:23
Essa dos ajuntamentos teve piada :D
Cá para mim é arranjar um namoro 2 em 1: daqueles que, desde o 1º dia, tão depressa se está nas nuvens de tanto amor como no minutos seguintes, sem motivo aparente, se desce ao inferno é uma guerra pegada :D Tipo relação amor-ódio! A dada altura, aquilo já parece mais um jogo ensaiado com regras de actuação e tudo. Do género, "Em caso de incêndio aja desta maneira" :D
Se as coreografias forem bem ensaiadas, vai ver que nunca se assiste ao "Acto Final" :D


De Mr Anger a 25 de Junho de 2009 às 01:42
E em resposta a Mel, Mr Anger diz o seguinte:

"Alô, escuto? Estás-me a ouvir bem?! Mas a vida não é só Teatro..."

Essas relações são boas, esmagadoras, maiores que a própria vida, muito ardentes, alimentadas de fogo... mas também doentias, perigosas e instáveis... ou não andasse pelo ar um permanente e intenso cheiro a gasolina...

E depois.... BANG BANG


Mr Anger


Comentar post

mranger.blog@gmail.com


Ver perfil

Adicionar como amigo

. 119 seguidores

Pesquisar (Blog)

 

Abril 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
22
23
24
25

26
27
29
30


Post's Recentes

Opiniões não solicitadas

"N" Takes de Vida

Dia-a-dia da formiga

Regras base - Sobre(a)viv...

Regras base - Sobre(a)viv...

O amor (é) de alguém

Cuida de ti, pequeno Godz...

O contracto (em actualiza...

O mar enrolado em ti

Cuida de ti, pequeno Godz...

Ticket to ride

Folhas arrancadas de um l...

O amor habitual

Regras base - Sobre(a)viv...

No estrangeiro também se ...

Raio-X

Regras base - Sobre(a)viv...

Factual mundano - Autocar...

Sai cognac para a mesa qu...

Mau karma (ou azar ao jog...

Jogos de vida

Modem em sincronismo

Verdades (in)discutíveis

Natureza morta com pormen...

As estatísticas dizem-me ...

Obliterar (é preciso)

De barba feita:

O perdedor (fecha a porta...

Non, rien de rien (non, j...

Tomei peyote na idade méd...

Lx Strip

Vitória (?)

Recortes flamejantes no h...

Gentes da minha terra

Curtes alpista ?

Roedores & Armadilhas

Branco ou tinto? (cheio)

A Bolha

A cultura é gourmet

Pés na estrada

A selva humana

The head bone's connected...

Mare nostrum

A vida é bela

Lucky strike

Lapsos temporais

Memória de Ferro (O.s.p.e...

Objectivamente delirante

Girino

Burros (de carga) pensant...

Arquivos

Abril 2020

Maio 2018

Julho 2017

Junho 2017

Agosto 2016

Dezembro 2015

Abril 2015

Outubro 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Abril 2013

Março 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Janeiro 2011

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Janeiro 2007

Novembro 2006

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Agosto 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

tags

todas as tags

Links

últ. comentários

A verdadeira lição que temos de retirar destes mom...
Revejo-me no que aqui escreve (e, em geral, pelo s...
Olá cara Heidi,Com o frio vigente é mais caso para...
"At first (you were) afraid, (you were) petrified....
Cara HeidiÉ por aí, como na velha máxima: "...the ...
Nada é certo dentro da nossa vida. Por mais bases ...
Se não passa de dois bitaites e mais nada, não vej...
Caro Mr AngerComo diriam as mentes simples: "Alive...
Cara Mallory,Sem querer ferir susceptibilidades, m...
Cara Mallory,Como diria o E.Jonh: "I'm still Stand...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais comentados

Top de Blogues

subscrever feeds