Domingo, 7 de Março de 2010

Silêncios ensurdecedores

 

"Shiu!" era tudo o que António queria ouvir, um "cala-te" transmitido em forma de abraço, sem beijo ou palavras, e assim nesse silêncio talvez conseguir encontrar conforto e respostas, aspecto onde aparentemente as bocas e as palavras falhavam de forma redundante.


"...Tenho-te aqui a meu lado
do lado esquerdo do peito
a pensar em ti eu acordo
a sonhar contigo me deito..."


Mas da pueril inocência do seu amor desfeito surgiam apenas dúvidas, e tudo o que lhe saía da alma eram coisas sem sentido ou por demais revisitadas, como os poemas "ABAB" deprimentes que escrevinhava nos cantos dos envelopes das contas por pagar, pontos de vista desfocados, pouco objectivos, dispersos, gritos de revolta que  não queria calar, mas que ela já não estava mais lá para ouvir, sentada no cadeirão de verga a apanhar os primeiros raios de sol da manhã enquanto ele espremia laranjas para o pequeno-almoço, ou no sofá da sala, na cama, na imperfeição da escolha de copos e talheres diferentes na mesa do jantar, pois saiu, porta fora, com escova de dentes e parte dele dentro da mala de campismo vermelha, roçada das aventuras, com poeira do último verão Algarvio e um coração desenhado por dentro a esferográfica azul, com as iniciais separadas por um "+", recordações de brincadeiras adolescentes das suas vidas adultas e sonhadoras... pois agora ela não estava mais ali, saiu, senhora de si, formalmente distante, longe das calças de desporto e top domingueiros, confiante no que fazia, cada vez mais longe, nessa espiral de escadaria até ao piso térreo do prédio, e António ali ficou, desolado, de braços caídos, rosto cabisbaixo numa surda tempestade de desilusões, vencedor totalista de uma viagem só de ida até ao inferno (sem sequer lançar aposta), sem direito ao prazer de sentir prazer, a espera que um dia, por compaixão ou desprezo, ela lhe entregasse a parte dele que levou com ela, e que, da forma mais pura de todas, ele partilhava...


 - “Calma António, calma!! Respire fundo, beba um copo de água, tome um calmante, o amor não existe, é apenas um artifício, espalhe a semente meu amigo, espalhe a semente…”

 - “Mas eu amo-a!!”

 - “Ama-a...?! Sabe lá você o que diz... seja um homenzinho, cresça... isso da monogamia e amor eterno são coisas do tempo da outra senhora, faça pleno usufruto de tudo a que tem direito, incluindo, obviamente, das mulheres... não seja tacanho...”


E um punho cerrado perfez uma curva no ar, acabando, de forma abrupta nessa boca (supostamente) sábia, seguido de um chorrilho de impropérios demasiado obscenos - mas óbvios - desencadeados pelos elevados níveis de testosterona e também, a bem da verdade, de indignação...

 

 - "Se eu digo que a amo é porque a amo!!! Guarde para si a panaceia dessas tretas pós-modernas, quero Romeu e Julieta de Shakespeare, percebe ?!?! PERCEBE?!?!?”

 

 

E que mais podia dizer o doutor naquela situação, se não dizer que sim, e posteriormente, pôr-lhe uma acção em Tribunal...

 

 

 


OUVI DIZER
 - "O Monstro Precisa de Amigos"

Ornatos Violeta - Manuel Cruz
 

Ouvi dizer que o nosso amor acabou
Pois eu não tive a noção do seu fim
Pelo que eu já tentei,
Eu não vou vê-lo em mim
Se eu não tive a noção de ver nascer um homem
 

E ao que eu vejo,
Tudo foi para ti
Uma estúpida canção que só eu ouvi
E eu fiquei com tanto para dar!
E agora
Não vais achar nada bem
Que eu pague a conta em raiva!
 

E pudesse eu pagar de outra forma

 

Ouvi dizer que o mundo acaba amanhã,
E eu tinha tantos planos pra depois!
Fui eu quem virou as páginas
Na pressa de chegar até nós;

Sem tirar das palavras seu cruel sentido
Sobre a razão estar cega,
Resta-me apenas uma razão,
Um dia vais ser tu
E um homem como tu,
Como eu não fui,
Um dia vou-te ouvir dizer:  
 

E pudesse eu pagar de outra forma! Sei que um dia vais dizer
E pudesse eu pagar de outra forma!

 

A cidade está deserta,
E alguém escreveu o teu nome em toda a parte,
Nas casas, nos carros, nas pontes, nas ruas,
Em todo o lado essa palavra
Repetida ao expoente da loucura,
Ora amarga, ora doce,
Pra nos lembrar que o amor é uma doença,
Quando nele julgamos ver a nossa cura!

 

 


Mr Anger às 17:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
39 comentários:
De Mia a 7 de Março de 2010 às 20:49
E agora António pergunta-se se foi ela que decidiu ir embora ou se foi ele que a deixou ir...Que importa? Romeu e Julieta morriam no final. Mas isso era algo que o Doutor diria, não eu - Eu prefiro guardar os meus dentes e ficar aqui a pensar nas virtudes do silêncio quando se tem jeito com as palavras. Estas e aquele se entendem como se pode e como se quer. E quando não se pode ou não se quer não há nada a fazer. Lamento António. Assim como todos os que se alimentam de ideais. O sonho move o Homem mas quando as expectativas deparam-se com a realidade Ele lá vai sonhar com outra coisa qualquer, ou sofrer com a realidade alternativa que nunca se concretizaria. É aí que se distinguem os crentes (ou voluteis ) dos frustrados (ou persistentes)...sobrando os aparentemente insensíveis que são frustrados e crentes.

PS: Valeu a pena ficar à espera;)


De Mr Anger a 15 de Março de 2010 às 14:00
Cara Mia,

Só me apetece dizer uma coisa:

"...quem espera sempre alcança..." e quem tem perna bonita dança :D


Mr Anger


De Ventania a 7 de Março de 2010 às 22:14
Menção honrosa pela selecção musical, das melhores que há. ;*


De Mr Anger a 15 de Março de 2010 às 13:57
Olá "vento que sopra",

E onde se levanta o prêmio... ou é apenas um embuste ?


Mr Anger (cinnamon lover)


De Ventania a 16 de Março de 2010 às 22:59
É claramente um embuste. O 'prémio' era a menção, 'tá mencionado. Ou preferes uma bolachinha de canela? Também se arranjaria.


De Mr Anger a 17 de Março de 2010 às 01:21
(I) Versão tolo:

Raios, logo o meu ponto fraco, como poderei resistir a tal oferta... (existe também a possibilidade de consumir líquidos?)

(II) Versão 008

Se me deixar levar champanhe e morangos... aceito tudo, até as bolachas... (suspiro feminino de deleite)

(III) Versão esquivo

Engraçado, até estava com fome mas acabei agora mesmo de comer, obrigado de qualquer maneira, simpática, certamente que estão fantásticas ;) (piscadela "priceless")


(IV) Versão engate net

Eh eh, eu tou com fome mas é de outra coisa :P kua kua kua kua tens msn ?

(V) Versão poética

Teu rosto de doce açúcar
Teu peito de amor perfeito
Canela a cor do teu corpo
Amor eterno desfeito

(VI) Versão plágio (musical)

Tu disseste "É claramente um embuste. O 'prémio' era a menção, 'tá mencionado... ou preferes uma bolachinha de canela...?"

Eu disse "o que é que isso interessa?"

Tu disseste "...nada"



Mr Anger (X)



De AUFDERMAUR a 12 de Março de 2010 às 18:20
Haverá sempre pessoas como esse doutor, descrentes do Amor ou crentes de que quantidade é melhor que qualidade... Eu conheço imensas que se enquadram na segunda cetegoria e eu própria já fui durante muitos anos uma descrente em absoluto do Amor. Acredito que o Mr Anger entende de que Amor é que eu estou a falar, aquele Amor com A maiúsculo e não aquele amor pequenino que anda na boca de toda a gente, nas musiquinhas pop que inundam as rádios e nas montras das lojas no Dia dos Namorados. Durante esses meus muitos anos de descrença também conheci muita gente que me tentou fazer perceber aquilo que o António tentou fazer perceber ao doutor mas nenhum esteve sequer perto de colocar dúvidas no meio das minhas certezas absolutas. Até ao dia em que um miúdo de 18 anos me ensinou a mim no alto dos meus 25, uma coisa parecida com aquele poema "ABAB" que você aqui colocou: ensinou-me que o lado esquerdo é o lado do coração... Isto depois de ter dado mil e uma voltas e arranjado mil e uma desculpas para justificar ele querer que eu usasse o punho que ele me deu no braço esquerdo. Um punho que ele tinha comprado no dia anterior para usar no dia em que ia finalmente encontrar a rapariga que tinha conhecido há um mês e por quem se tinha apaixonado à primeira vista e pelas conversas sobre banalidades que manteve com ela na net durante esse mês. Um punho que ele me quis dar porque, segundo ele, eu estava a olhar muito para ele e ele entendeu isso como uma prova de que eu gostava do punho e quis-mo dar. Mas, até essa altura, eu não gostava de usar nada (anéis, pulseiras, nada) do lado esquerdo. Mas ele insistia e eu questionava. Até que, após eu o esgotar até à exaustão, ele me disse o verdadeiro motivo mas não sem antes me dizer "Mas promete-me que não vais gozar comigo"... E eu não gozei. E nunca mais de lá tirei o punho até ao dia em que lá pus uma coisa mais importante. Uma coisa que nunca mais me vai deixar esquecer que o lado esquerdo é o lado do coração. NUNCA! Espero que nada nem ninguém façam o António esquecer que o Amor existe do lado esquerdo do peito e sim, às vezes doi do lado esquerdo do peito...

PS- Numa nota mais leve, essa tirada do doutor é uma tentativa de plágio ou é mais uma das mensagens subliminares que abundam nos seus textos? Quem é que acredita nesse doutor? He's a fool!


De A Esquisita a 15 de Março de 2010 às 12:28
Que longo comentario ...desculpe intrometer me... mas ja me intrometendo...esse doutor corresponde á maioria dos homens. Antónios à poucos ou nenhuns. :(


De Mr Anger a 18 de Março de 2010 às 04:39
Hum...

"Lá vai uma, lá vão duas,
três pombinhas a voar,
uma é minha, outra é tua,
outra é de quem a apanhar"

São apenas palavras, nada mais :) (como já disse anteriormente, mas que eu não me importo de repetir "ao expoente da loucura", tal como diz a canção/letra/poema...)


Mr Anger (Tó^2 lol)


De Prestidigitadora a 18 de Março de 2010 às 11:06
As 4. 39 e normal que já delire um pouco... mas ainda assim tem razão, são só palavras, sempre só palavras...vazias.


De Mr Anger a 18 de Março de 2010 às 12:49
Hum...

Interessante, nota-se que é uma pessoa de pensamento evoluído e livre, volte sempre (se a porta estiver fechada, tente noutros dias)


Mr Anger



De Prestidigitadora a 18 de Março de 2010 às 14:48
Humm o mr. nao ia gostar nada de saber o conteudo dos meus pensamentos livres e evoluidos neste preciso momento.:D Como está numa de "disco riscado" vou repetir me tambem...se estiver fechada, arrombo.Depois do estrago meta trancas a porta se assim lhe aprouver.


Eu volto sempre como os boomerangs.Atire me fora.Bata me com a porta no "naniz" :(


De Mr Anger a 26 de Março de 2010 às 15:35
Olá,

Faça como diz o anúncio: "deite tudo cá para fora", ao bom modo fascista/soviético este blog tem moderação, porque como é óbvio, esse tal de Mr Anger é uma besta sugadora de "qualquer coisa", com objectivos de "não sei quê"...

Mr Anger (hum...)


De Apenas .. reticencias a 15 de Março de 2010 às 12:59
21 14 11 19 1


De Mr Anger a 15 de Março de 2010 às 13:54
Que resposta tão "esquisita" :D

Acho que faltam aí estrelas... (digo eu, que só jogo jogos de mesa e bolsa - não de bolso, leia-se)


Mr Anger (classy classy)


De Apenas..reticencias a 15 de Março de 2010 às 16:12
As estrelas ficam a seu cargo."We were but stones,... your light made us stars..."
Veja la se mesmo com a chave certa oferecida de mão beijada não erra todos os numeros ao lado...:D



De Mr Anger a 18 de Março de 2010 às 04:53
Sinceramente, embora simpatize com os sons celestiais de uns Fender Lace-Sensor, excelentes para sons limpos ou overdrives, adoro (de coração) uns bons humbuckers, preferencialmente os da Seymour Duncan (SH-4, SH-6 Alnico Pro II, 59´s). O "modernismo" dos EMG´s activos já não me seduz tanto, embora sejam também "grandes máquinas".

Mr Anger (mas o meu amor é "blonde"...)


De Prestidigitadora a 18 de Março de 2010 às 10:57
Hein?!Mr. não sei o que andou a beber...mas bateu lhe forte.


De Mr Anger a 18 de Março de 2010 às 12:56
Ai que piadão :D

Epá é que nota-se mesmo que é uma pessoa de pensamento fora do comum, quem é que se ia lembrar de dizer uma coisa dessas tão... tão "fora do normal" :D

Volte sempre (se a porta estiver fechada... faça o habitual)


Mr Anger


De Prestidigitadora a 18 de Março de 2010 às 14:41
Arrombo-a, que é o que as pessoas "fora do normal" da minha laia fazem.:D
Amar o que é escrito e simultaneamente odiar quem o escreve faz de mim esquizofrenica bipolar?

"Ai que piadão" "Epá" que rústico o Mr tá a precisar de um banho ( de cidade) .


De Mr Anger a 26 de Março de 2010 às 15:47
Olá,

Não gosto muito de levar banhadas, nem de chorar pecadilhos ;)

Ame as palavras, opinião de:


Mr Anger (o mal-amado)


De Heidi a 18 de Março de 2010 às 18:57
Acho que todos sonhamos com esse tipo de amor. O tal sentimento eterno imortalizado por esse casal. Separados em vida... mas juntos para além de todas as barreiras. Queremos e desejamos tanto acreditar que a próxima pessoa que nos bater nesse tal lado esquerdo, seja aquela que nos vai completar a esse ponto. Daí que depois... quando tudo termina... quando tudo acaba... fique aquela agonia... e aparece sempre na nossa consciência a voz desse sábio ", que nos dita com uma segurança horripilante de que "o amor não existe". "Não passa de uma invenção de românticos"... à beira de qualquer coisa. Desesperados por sentir algo no sangue. Aquele correr... quente... húmido . com cheiro... cor... magia. Não existe... diz-nos ele. Sem dó nem piedade! Mas teimamos. E cada pessoa que passa no nosso caminho, pode ser o próximo. Cada gesto pode ser um sinal. Uma luz. Está lá. E essa vontade de calar a tal "sapiência", de atirar um murro e despedaçar esse som que vocifra essas palavras... que tanto doem... tanto nos magoam... é apenas e tão só um grito da esperança de voltar a amar. Nem que para isso tenhamos de sofrer... de novo... de cair...
Estamos vivos não é? Tudo é um risco! Então porquê morrer e vegetar antes de... ?


De Alguém a 26 de Março de 2010 às 13:39
Demorou tempo para vermos novos post's, mas agora vejo que valeu apena a espera... :D

E já agora, parabéns pelas melhorias gráficas no blog... subtis, mas boas!

Comentando um pouco dos dois últimos post's (com a certeza que ainda fica muito por dizer), deixo apenas duas músicas homónimas:
http://www.youtube.com/watch?v=_hzv0TSSDgU&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=2eqf6dujBs0&feature=related


De Mr Anger a 26 de Março de 2010 às 15:25
Hi Someone,

Claro que sim, fica sempre um Mundo de coisas por dizer, por fazer, por sentir... o importante é escolher as que mais gostamos, certamente que já guardou o melhor bombom da caixa para comer no fim, e quando lá foi de novo, ou já estava estragado... ou "alguém" o tinha comido :)

Obrigado pelas palavras e pelas sugestões musicais(que teimosamente não queriam abrir :D)


Mr Anger


De Alguém a 27 de Março de 2010 às 17:40
Vou fazer uma confissão, Mr. Anger... sou demasiado gulosa para deixar o melhor bombom para o fim! Eh eh eh!

Não percebi porque raio os links não funcionaram directos, mas o que interessa é que chegaram às músicas!

Sabe uma das coisas que fica quase sempre por dizer? "Desculpa" (opinião apenas de alguém)
E assim vamos vivendo... =)


De AUFDERMAUR a 26 de Março de 2010 às 16:39
Finalmente alguém (não há aqui qualquer tipo de trocadilho) que também gosta da "Dust In The Wind" dos Kansas! Afinal não estou só neste mundo:)

Junto-me a si, também gostei muito das mudanças gráficas do blog: preto e vermelho sempre foram a minha combinação preferida. A morte e as trevas misturados com o sangue e o inferno. Just kidding:D


De Mr Anger a 26 de Março de 2010 às 16:44
Hum,

"...A morte e as trevas misturados com o sangue e o inferno..."

Mais daqui a pouco está a dizer que se apaixonou por um vampiro e que...

:D:D:D


Mr Anger


De AUFDERMAUR a 26 de Março de 2010 às 17:18
Mr Anger

Já percebi o que é que andou a fazer na sua ausência: a ver "Twighlight" (a versão original, claro) e, a julgar pela sua máscara nova, a ouvir Slipknot:D


De Mr Anger a 26 de Março de 2010 às 17:26
Oh...

... e eu que pensava que não fosse óbvio... acertou na "mouche" ;)

Já não papava nada tão saboroso desde Dan Brown e também aquele outro do (uhhhhhh) "O Segredo" :D

Mr Anger ("...it can't get no worse!...")


De Alguém a 27 de Março de 2010 às 17:48
Ainda bem que gostou! Já várias pessoas me disseram "Oh, mas isso é um original dos Scorpions", mas sinceramente gosto mais desta versão (não tirando mérito algum aos Scorpions).

E como o YouTube tem destas coisas fabulásticas, na pesquisa desta música encontrei a dos Guns e a letra agradou-me. Sonoridade... é Guns e pronto! (até me admirei porque nos meus anos de juventude era a típica mega-fã dos Guns - entre outros claro - e nunca ouvi sequer falar desta música)


De AUFDERMAUR a 31 de Março de 2010 às 23:04
Alguém

Presumo que o "Ainda bem que gostou" seja para mim! Gosto muito mesmo, da música e da letra.
Mas, lamento dizer-lhe isto, o original é mesmo dos Kansas, os Scorpions é que fizeram um cover. Bem como muitas outras bandas, Ainda há pouco tempo vi um vídeo no "Youtube" em que os Linkin Park cantavam essa música ao vivo.

Quanto aos Guns, estiveram banidos da minha vida durante muitos anos porque o Axl foi um grandessíssimo FDP com a Courtney Love e com o Kurt! Adorava quando a Courtney fazia uma "joke cover" da "Paradise City" e dizia ao público "Don't be afraid to fuck this song":D Mas namorar com alguém que tinha os Guns como uma das bandas preferidas fez-me aceitar que é uma grande banda com grandes músicas, com um vocalista que é extremamente talentoso mas que não é por isso que deixa de ser um grandessíssimo FDP! O Slash até é amigo da Courtney e há pouco tempo convidou-a para cantar num concerto que ele deu com os amigos:D

"Don't you cry tonight, I still love you baby" é uma das minhas frases preferidas:)


De Alguém a 2 de Abril de 2010 às 00:22
Eh eh... sim, era para si AUFDERMAUR.
Goste-se ou não, a voz do Axl é mais uma das que considero inimitável e isso para mim tem o seu valor (dado que encontro poucas).

Acerca de "Kansas vs. Scorpions"... ainda bem que o original é melhor! :D


De AUFDERMAUR a 7 de Abril de 2010 às 17:07
Alguém

Nisso tem toda a razão, o Axl tinha muitas coisas inimitáveis e a voz era uma delas! Mas eu ainda prefiro aquela dancinha à Sweet Child of Mine (grande música by the way):D Então, quando ele a fazia com aqueles calçõezinhos à ciclista:D Verdadeiramente inimitável:D E, no entanto, até com isso a Courtney e a Melissa gozaram... Não há direito! Estas mulheres de hoje em dia com a mania que são feministas! Casam-se com homens como o Kurt Cobain que não têm mão nelas e dá nisto... Bring it on Axl, bring it on:D

PS- Was I good Dr. Phil? Can my family come and visit me once a week?


De Doce veneno a 31 de Março de 2010 às 16:29
Eu não tenho espirito para comentários tão profundos.. mas... eu prefiro Shakespeare também...

E a música bom.. que dizer quando já tudo foi dito?

Beijo venenoso


De Ânia a 2 de Abril de 2010 às 23:25
A verdade sempre existe, só não queremos aceitár..., quem somos nós com tanta verdade?! talves não sobreviveriamos... obrigado.


De aumentare sperma a 7 de Abril de 2010 às 16:09
este belo poema! Parabéns realmente emocionante e excitante!


De Mr Anger a 7 de Abril de 2010 às 22:10
Caro sperma :)

Achei a publicidade tão engraçada e descarada que não pude deixar de aceitar, só não digo deliciosa porque... sinceramente não ia soar muito bem... devido ao... ao objecto do negócio... :D:D:D:D


Mr Anger (o espermatozóide :D)


De viaggiare in spagna a 15 de Setembro de 2010 às 10:22
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em seu blog que bom!


Comentar post

mranger.blog@gmail.com

Pesquisar (Blog)

 

Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Post's Recentes

Cuida de ti, pequeno Godz...

Ticket to ride

Folhas arrancadas de um l...

O amor habitual

Regras base - Sobre(a)viv...

No estrangeiro também se ...

Raio-X

Regras base - Sobre(a)viv...

Factual mundano - Autocar...

Sai cognac para a mesa qu...

Mau karma (ou azar ao jog...

Jogos de vida

Modem em sincronismo

Verdades (in)discutíveis

Natureza morta com pormen...

As estatísticas dizem-me ...

Obliterar (é preciso)

De barba feita:

O perdedor (fecha a porta...

Non, rien de rien (non, j...

Tomei peyote na idade méd...

Lx Strip

Vitória (?)

Recortes flamejantes no h...

Gentes da minha terra

Curtes alpista ?

Roedores & Armadilhas

Branco ou tinto? (cheio)

A Bolha

A cultura é gourmet

Pés na estrada

A selva humana

The head bone's connected...

Mare nostrum

A vida é bela

Lucky strike

Lapsos temporais

Memória de Ferro (O.s.p.e...

Objectivamente delirante

Girino

Burros (de carga) pensant...

As flores no teu cabelo -...

Nenhum pássaro me sussurr...

A moda dos cintos apertad...

Os contribuintes (ou os b...

Comprar tabaco (eu fui)

Isto é um fato...

Reflexões no cume de um p...

Amor em formol

Introdução à Economia: "V...

Arquivos

Agosto 2016

Dezembro 2015

Abril 2015

Outubro 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Abril 2013

Março 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Janeiro 2011

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Janeiro 2007

Novembro 2006

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Agosto 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

tags

todas as tags

Links

últ. comentários

A verdadeira lição que temos de retirar destes mom...
Revejo-me no que aqui escreve (e, em geral, pelo s...
Olá cara Heidi,Com o frio vigente é mais caso para...
"At first (you were) afraid, (you were) petrified....
Cara HeidiÉ por aí, como na velha máxima: "...the ...
Nada é certo dentro da nossa vida. Por mais bases ...
Se não passa de dois bitaites e mais nada, não vej...
Caro Mr AngerComo diriam as mentes simples: "Alive...
Cara Mallory,Sem querer ferir susceptibilidades, m...
Cara Mallory,Como diria o E.Jonh: "I'm still Stand...

mais comentados

Top de Blogues

subscrever feeds