Quarta-feira, 23 de Setembro de 2009

La hora del té

 

Quem não força os limites, limita-se a pensar que eles existem…

 

(quem/onde/como)

 

 

 

 

TAKE IT TO THE LIMIT - "One of these nights"

The Eagles - Henley, Frey, Meisner

 

 

All alone at the end of the of the evening
And the bright lights have faded to blue
I was thinking 'bout a woman who might have
Loved me and I never knew
You know I've always been a dreamer
(spent my life running 'round)
And it's so hard to change
(can't seem to settle down)
But the dreams I've seen lately
Keep on turning out and burning out
And turning out the same

So put me on a highway
And show me a sign
And take it to the limit one more time

You can spend all your time making money
You can spend all your love making time
If it all fell to pieces tomorrow
Would you still be mine?

And when you're looking for your freedom
(nobody seems to care)
And you can't find the door
(can't find it anywhere)
When there's nothing to believe in
Still you're coming back, you're running back
You're coming back for more

So put me on a highway
And show me a sign
And take it to the limit

One more time

Take it to the limit
Take it to the limit
Take it to the limit

One more time


Mr Anger às 16:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
45 comentários:
De Pat a 23 de Setembro de 2009 às 16:19
wow estava a segundos atras e perguntar me quando um novo post e charan mr.anger do is magic :P
estou de boca aberta ( e nao entrou mosca)


De pat2 a 23 de Setembro de 2009 às 16:23
se eles não existem porquê devo tentar força los?
(ninguem,em lado nenhum,de maneira alguma)


De Mr Anger a 23 de Setembro de 2009 às 16:31
Dear Pat,

Mas quem lhe disse que eles não existem ? (mentiroso/a)


Mr Anger


De Pat a 23 de Setembro de 2009 às 17:24
*his magic (uups) E porque temos forçosamente de força-los? Talvez o que está do outro lado do limite não aparente valer o esforço de o transpor.


De Mr Anger a 23 de Setembro de 2009 às 21:20
Dear Pat,

Eu estou a falar de alhos, aparentemente está-me a falar de bugalhos... ou não ?!


Mr Anger


De Pat a 24 de Setembro de 2009 às 10:35
Katie Melua- If You Were a Sailboat

If you were a cowboy, I would trail you
If you were a piece of wood, I’d nail you to the floor
If you were a sailboat, I would sail you to the shore
If you were a river, I would swim you
If you were a house, I would live in you all my days
If you were a preacher, I’d begin to change my ways

Sometimes I believe in fate
but the chances we create
always seem to ring more true
you took a chance on loving me
I took a chance on loving you

If I was in jail I know you’d spring me
If I were a telephone you’d ring me all day long
If I was in pain I know you’d sing me soothing songs

Sometimes I believe in fate
but the chances we create
always seem to ring more true
you took a chance on loving me
I took a chance on loving you

If I was hungry you would feed me
if I was in darkness you would lead me to the light
If I was a book I know you’d read me every night

If you were a cowboy I would trail you
If you were a piece of wood I’d nail you to the floor
If you were a sailboat I would sail you to the shore

Aproveitar chances ou não.Escolher agir ou achar melhor ficar apático.Escolhas,limites,consequencias,SE isto SE aquilo... Os limites mais intransponiveis são os que impomos a nós mesmos, não os que surgem e que poderiamos, (se quisessemos) transpor. Isto sim foi um bogalho!Aprecie bem o interior oco.


De Mr Anger a 24 de Setembro de 2009 às 10:55
Dear Pat,

Vê como chegou lá :D Nunca duvidei de si


Mr Anger (The)


(Nota: Também aprecio a Katie Melua... artisticamente falando... claro...)


De PAT a 23 de Setembro de 2009 às 17:38
quem leva as bolachas?onde bebemos o cha?e como é que vai encontrar o lugar? ( serve ice tea da garrafa,não sou esquisita)


De Mr Anger a 23 de Setembro de 2009 às 21:19
Dear Pat,

Leva a Pat/em qualquer lado/GPS/Não (mas um Tequila Sunrise serve)


Mr Anger



De Pat a 24 de Setembro de 2009 às 09:47
Deal, Mr. Anger.
Que seja... um sunrise ao sunset! Aviso que vou ficar alcoolizada com meio gole e não é bonito de se ouvir. Não tenho Gps,mas "em qualquer lado" é fácil de encontrar. :D Não, estou a falar dos alhos.(desconversador) Concordo, mas aprecio mais a letra que a musica.


De Ami a 23 de Setembro de 2009 às 18:37
Ora aí está uma grande verdade!! Aconpanhada por uma música fabulosa!!


De Mr Anger a 23 de Setembro de 2009 às 21:17
Caro Ami,

Completamente fabulástica... obrigado por partilhar palavras e bom gosto :)

Mr Anger


De sara maria a 23 de Setembro de 2009 às 18:54
Obrigado! Fizeste-me lembrar de quem sou...


De Mr Anger a 23 de Setembro de 2009 às 21:14
Cara Sara, Maria ou Sara Maria,

O seu comentário foi tão estranho que confesso não o ter percebido (foi ironia ?!) :D

Come again,

Mr Anger


De AUFDERMAUR a 24 de Setembro de 2009 às 20:31
É precisamente isso que eu estou a fazer neste momento, a tentar exceder todos os limites da minha vida. Não apenas aqueles que os outros me criaram mas também os que eu criei a mim mesma. Não faço a mínima ideia do rumo que a minha vida vai seguir mas sei que este é o momento de correr todos os riscos.


De Pat a 25 de Setembro de 2009 às 09:58
Faça isso, que eu tambem ;) Não podemos deixar para amanhã,porque o amanhã pode não existir.O tempo é agora, o momento é este, o resto...logo se vê.


De AUFDERMAUR a 27 de Setembro de 2009 às 16:49
Faz você muito bem! Muitas vezes os piores limites são os que nós nos impomos a nós mesmos!


De heidi a 25 de Setembro de 2009 às 13:09
O que é um limite? Uma linha que nos separa da ténua vivacidade do nosso real dia a dia? daqueles caminhos que nos habituamos a percorrer sem questionar? uma fasquia que levantamos e tentamos ultrapassar? como saber que aquilo por si só... é o tal atingir do objectivo? mas se existe um fim... isso também não será algo delimitativo? logo... transforma-se numa coisa normal... sem se tornar uma ansia de...
Será que nos sentiremos realmente realizados se nos conseguirmos ultrapassar? Ou seja, será que a insatisfação não é um sentimento contínuo? porque se realizamos tudo... se saltarmos a ponta do iceberg e observarmos o que existe além de... por si só... não vai gerar novos sentimentos de que existem ainda mais limites... porque aqui já está. Perdeu piada...
Eu adoro enfrentar-me nessas questões. Ao longo da vida fui obrigada a testar-me várias vezes. E quanto mais queremos ir para a frente... aprendemos que mais queremos. Começa a correr no sangue a tal instisfação que falei há pouco. É bom que se chegue a questionar, se estamos mesmo a fazer tudo para sair da nossa vidinha convencional... porque isso é sinal de que ainda queremos ser felizes... que estamos vivos. E isso é excelente! Por muito que estas duvidas nos façam sofrer... :)


De Mr Anger a 25 de Setembro de 2009 às 16:26
Cara Heidi,

"Limite - s. m. - Linha de demarcação; fronteira; extremo; meta; grandeza constante da qual outra pode aproximar-se indefinidamente sem a poder atingir" in Novo Dicionário da Lingua Portuguesa, para os Estudantes e para o Povo (Editorial Domingos Barreira)

(desculpe, apeteceu-me ser parvinho :D)

Ainda bem que veio... regressou... apareceu... falou :D


Mr Anger (uh uh)


De heidi a 25 de Setembro de 2009 às 19:46
Eu regresso sempre a determinados pontos. :) Por vezes fico somente a observar... quando o momento se torna oportuno... e quando acho que posso dar um pequeno contributo... falo. Ou melhor... tento conversar; discutir, opinar. Porque falar por falar... pode tornar-se algo... futil. Ando por aqui... por vezes a beber o meu chá... sento-me na cadeira que existe ali ao fundo da sala... a filosofar sobre as questões que aqui se levantam... depois saio... para voltar a regressar...

Quanto ao facto de dizer que teve vontade de ser parvinho... não se preocupe. Todos temos os nossos momentos de glória. lol Até eu... espante-se! lol Mas a definição que me deu... não era bem a que estava À espera... prefiro que não puxe de um dicionário... porque dessa forma, torna-se muito facil de traduzir em palavras aquilo estamos a questionar. Não! Gostaria de ir além. Do próprio limite em si. Não será isso uma forma de se negar a ficar num certo patamar? Ir ao dicionário... por si só é uma coisa definitiva. Um conceito que já foi concebido por alguém. Não. Acho-o muito capaz de fazer melhor. Muito melhor. :) Ultrapassa-se! ;) É um desafio!


De Mr Anger a 25 de Setembro de 2009 às 19:59
Cara Heidi,

Eu disse "parvinho", não tacanho... pelos vistos (e embora nunca tenha duvidado disso) "mais vale cair em graça do que ser engraçado"...

Venha de lá essa cruz... :D


Mr Anger (ai ai)


De heidi a 25 de Setembro de 2009 às 20:13
lololol Jamais me passou pela cabeça chama-lo de tacanho! E peço desculpa se o ofendi... não foi com intenção. Longe de mim.
Agora fiquei com uma duvida- devo estar a regressar à idade dos porquês-, o porquê da cruz na sua resposta? :) devo estar um bocadinho toto... a razão deve-se prender por ser sexta e tal... os neurónios já estão de fim de semana... de certeza. Só pode. Os meus, claro. lol
Não respondeu ao desafio... ah poizé!

heidi... quase quase quase... a ir ao céu e a voltar! (infelizmente)


De Pat a 28 de Setembro de 2009 às 10:58
"Por que tão longe ir pôr o que está perto —
A segurança nossa? Este é o dia,
Esta é a hora, este é o momento, isto
É quem somos, e é tudo. " R. Reis
Nova definição de limite:colocar tão longe o que está perto e alcançavel.Por medo segurança,expectativa and so on... :)


De heidi a 28 de Setembro de 2009 às 12:38
"(...) vivemos na zona limite
perto do nada, ali la atras
Perdidos entre um dever e um haver
Esquecidos nas ruinas da paz

Nao ha mais nada a sentir
Nao ha mais nada a seguir
Parados no meio da rua
Perdidos sem encontrar um sinal"

Xutos
Zona limite


Não existe nenhum dicionário que faça frente a esta definição... ;)


De Anónimo a 26 de Setembro de 2009 às 19:28
So put me on a highway
And show me a sign
And take it to the limit one more time



De Ironias a 29 de Setembro de 2009 às 13:53
Mr. Anger,

Bela cantiga!
Bons conselhos que o meu caro dá!

Well, the only problem is: my heart became desolate, it has broken into one thousand shards, I'm unable to fall in love. I've built a shell much too protective.
I've become a rock.
I've become an Island.
Unable to cry, unable to feel pain.

Margaret Atwood said something like this (quoting by heart):

He (inviting me): Would you come and live with me on a desert island?
Me (answering him): Well, actually, I am a Desert Island.

My answer was not the idea he had been bearing in mind.
(So he left me right away).

Yes, I my heart is a Desert Island, Impossible to inhabit it!!!


De Pat a 29 de Setembro de 2009 às 14:30
Sr(a). Ironias,não me querendo intrometer mas já intrometendo:

Não é nada. Ha de surgir um naufrago (a) aflitinho (a) por alcançar a ilha deserta.


De Ironias a 29 de Setembro de 2009 às 15:10
Dear Pat,

You can trust my words.
I'll repeat them (based on Margeret Atwood, who - really - understands me) to you:

He (inviting me): Would you come and live with me on a desert island?
Me (answering him): Well, actually, I am a Desert Island.

My answer was not the idea he had been bearing in mind.
(So he left me right away).

Yes, my heart is a Desert Island, Impossible to inhabit it!!! Unable to feel love, unable to feel pain. Unable to cry.


De Pat a 1 de Outubro de 2009 às 11:07
sweet Ironias: so vamos la com citações da Sra., vou responder na mesma moeda :D yes you are a Desert Island
" where love occurs in its pure form, only on the cheaper of the souvenirs. where we must walk slowly, where we may not get anywhere"

"Those who say they want nothing...want everything"

One day he will simply appears in his stupid boat pretending to be a survivor.
Make no choice.
Decide nothing.



De Ironias a 1 de Outubro de 2009 às 12:05
Dear Pat.
:D
:D
So sorry to disagree with you...
I'm not expecting anyone, neither looking for a soul mate.
"I'm not waiting for anyone to understand me" (negative, based on "Hide in your Shell")
I choose my own steps - daily.
If any man pretends to be a survivor, I'll just watch and let him sink in his own falsehood. I don't like pretenders!
:D
Dear Pat, nice to see you're worried about me, about my inability to fall in love :D
Well, just relax, I, myself, am not the least bit worried.

Another adaped quotation from Supertramp: "I as a girl, I believed the cure for pain was love... /How would it be if you could see the world through my eyes?"

Now, as a woman, I've learnt love doesn't cure pain, it only adds more pain on top of it. (and that I don't need).
Love=Pain

Don't worry, each of us has a different perspective, according to what we've lived through.
Each day I make my own choices, step by step, once you give a step it becomes irreversible... I'll never ever accept a man deciding for me, I will always choose my own path, and in the end I will face the consequences.


De Pat a 2 de Outubro de 2009 às 16:48
NO NO! I DONT LIKE PRETENDERS TOOOOO! Let them sink all! (WHY THE HELL ARE WE TALKING IN PORTUENGLISH?) discordo do "o amor não cura a dor so lhe acrescenta mais dor em cima"snif as vezes mas nem sempre. Sim, estou preocupada consigo.Não é que não entenda, mas alguem ainda mais pessimista que eu faz me confusões lol "once you give a step it becomes irreversible" isso discordo afincadamente. There just a few irreversible things. Theres so much we can change for better. :D Sorriso para si.


De Ironias a 2 de Outubro de 2009 às 18:05
Querida Pat,
Costumo escrever e ler muitíssimo mais em inglês do que em português, daí que tão facilmente deslize para para a língua da "Tia Betinha"= Elizabeth II

Quer que lhe dê um exemplo básico, básico de irreverrsibilidade em tudo, tudo o que fazemos???
Experimente dar à luz um filho e depois ver se consegue de novo na protecção do seu ventre, ao abrigo deste mundo desumano, onde por mais que tente nunca o poderá proteger de todas as ameaças com que são obrigados a lidar.
Sei que o exemplo é extremo, mas preste muita atenção a tudo o que faz, a cada palavra que diz, a cada escolha de caminho e verá que eu não me engano: IRREVERSÍVEL. Nem connosco próprio podemos fazer batota! Fingir para nós mesmos que não dissemos o que dissemos, ou não fizemos o que na verdade fizemos.

Oh yes, we can always change for the better, HOWEVER, when we try to change something inside us, we are only too aware of the irreversibility of what we did before. IRREVERSIBLE: You cannot ever, ever, go into your past and delete the choices you've already made up til now.
You cannot cheat your past. You would be cheating yourself, in the first place... Then, all those around you.
You've got to integrate it, in case you want to change for the better.

Um grande sorriso para si também. :-)
É sempre bom ver - ecos - de solidariedade cósmica :D (estou mais habituada a "mandarem dar uma curva...")
Thanks, Pat :D, :D


De Pat a 8 de Outubro de 2009 às 17:33
De nada,i do it for free.Sorrisos e palavras ainda são gratuitos e ofereciveis :D Disponha.


De Ironias a 8 de Outubro de 2009 às 17:49
Ah, Pat,
Gosto disso!
Também sou generosa em tudo...
Faz-me lembrar Pedro Abrunhosa: "Tudo o que me dás eu te dou a ti" a multiplicar. (acho que a citação ficou ao contrário, mas está bem adequada assim...)
Sou o que chama "uma mãos largas".

Os sorrisos, gargalhadas e palavras ainda não pagam imposto (até quando?!?).

Por aqui já sinto que me a taxar o ar que respiro! :D, :D, :D


De Phelina a 1 de Outubro de 2009 às 22:52
Quantas surpresas (e tantas vezes boas) quando se forçam os limites! :)


De Pat a 2 de Outubro de 2009 às 16:56
O mr.anger sumiu-se, deve ter andado a forçar os limites e correu mal :D


De Mr Anger a 2 de Outubro de 2009 às 22:41
Dear Pat,

Tenho estado pela sala, bem sentado no sofá a comer pipocas e a ver uns filmes, coisas de quem é apaixonado por Cinema... não gosto muito é de Teatradas... gostos, feitios... coisas!

Bom fim-de-semana

Mr Anger (crunch, crunch)


De Pat a 6 de Outubro de 2009 às 09:54
Não se fala de boca cheia Mr. Anger!Faz bem,deixe as/os comentadoras/es degladiarem se enquanto come pipocas :D

Pat ( a sorrir com a dentição inteira)


De Blá, blá, blá... a 3 de Outubro de 2009 às 22:30
Mr Anger, comentadores/as.

Equacionemos o testar limites, pois.

E que tal testarmos os limites de virando uma Boa arma carregada contra a nossa própria cabeça?
Ah, ir-me-ão responder, já alguém experimentou antes...
E depois?
Teremos direito a Silêncio Eterno?
Teremos Paz eterna?
Ou teremos de aturar o Paraíso?
No Paraíso haverá políticos? Padres? Desigualdade social?
No Paraíso também se poderá cometer suicídio?
E depois?
E depois?
E depois?
E depois?
Ora, bons limites a testar...

Lembro-me sempre da pobre e ingénua "Sibila de Cumas". Mas, a meu ver, foi Muito Burra. Quem de entre os humanos, que tenha - durante 5 longos minutos os pés bem assentes na Terra, e os olhos (não míopes) bem abertos- poderá querer a vida eterna?

Pobre Sibila de Cumas!!!

(Vou comer um chocolate).

:D :D :D


De heidi a 6 de Outubro de 2009 às 18:02
Como o ambiente já está a descambar... por aqui me despeço. Seja feliz mr anger.


De Mr Anger a 6 de Outubro de 2009 às 18:33
Cara Heidi,

Obrigado & igualmente, mas isso é óbvio :)

(posso ir consigo ?)


Mr Anger (o utópico)


De heidi a 6 de Outubro de 2009 às 19:46
Em cada viagem que fazemos, encontramos sempre novas personagens... novos sitios... novas paisagens. Somos nós que escolhemos quem nos acompanha. Comigo, basta trazer uma mochila, cheia ou vazia, isso fica ao seu critério... e boa disposição. Ah sim... e arte de pensar... não apenas demonstrando por palavras, mas no actos. Que para mim, são tão ou mais importantes do que o simples juntar de letras.
Por aqui... lamento! Vou continuar a degustar as suas palavras gota a gota. Mas não vou intervir. Só se... :)

(Somente heidi... )


De Pat a 8 de Outubro de 2009 às 17:37
Não va heidi. Deixe la as montanhas verdejantes no sitio delas mais um pouco. E não convide o Mr. Anger para fazer de Marco e piquenicar sentado nas ervas, que ele é um oferecido e aceita :D (estou a brincar consigo, des-culpe qualquer coisa que não tenha soado a simples bom humor de fim de tarde )


Comentar post

mranger.blog@gmail.com

Pesquisar (Blog)

 

Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Post's Recentes

Cuida de ti, pequeno Godz...

Ticket to ride

Folhas arrancadas de um l...

O amor habitual

Regras base - Sobre(a)viv...

No estrangeiro também se ...

Raio-X

Regras base - Sobre(a)viv...

Factual mundano - Autocar...

Sai cognac para a mesa qu...

Mau karma (ou azar ao jog...

Jogos de vida

Modem em sincronismo

Verdades (in)discutíveis

Natureza morta com pormen...

As estatísticas dizem-me ...

Obliterar (é preciso)

De barba feita:

O perdedor (fecha a porta...

Non, rien de rien (non, j...

Tomei peyote na idade méd...

Lx Strip

Vitória (?)

Recortes flamejantes no h...

Gentes da minha terra

Curtes alpista ?

Roedores & Armadilhas

Branco ou tinto? (cheio)

A Bolha

A cultura é gourmet

Pés na estrada

A selva humana

The head bone's connected...

Mare nostrum

A vida é bela

Lucky strike

Lapsos temporais

Memória de Ferro (O.s.p.e...

Objectivamente delirante

Girino

Burros (de carga) pensant...

As flores no teu cabelo -...

Nenhum pássaro me sussurr...

A moda dos cintos apertad...

Os contribuintes (ou os b...

Comprar tabaco (eu fui)

Isto é um fato...

Reflexões no cume de um p...

Amor em formol

Introdução à Economia: "V...

Arquivos

Agosto 2016

Dezembro 2015

Abril 2015

Outubro 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Abril 2013

Março 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Janeiro 2011

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Janeiro 2007

Novembro 2006

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Agosto 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

tags

todas as tags

Links

últ. comentários

A verdadeira lição que temos de retirar destes mom...
Revejo-me no que aqui escreve (e, em geral, pelo s...
Olá cara Heidi,Com o frio vigente é mais caso para...
"At first (you were) afraid, (you were) petrified....
Cara HeidiÉ por aí, como na velha máxima: "...the ...
Nada é certo dentro da nossa vida. Por mais bases ...
Se não passa de dois bitaites e mais nada, não vej...
Caro Mr AngerComo diriam as mentes simples: "Alive...
Cara Mallory,Sem querer ferir susceptibilidades, m...
Cara Mallory,Como diria o E.Jonh: "I'm still Stand...

mais comentados

Top de Blogues

subscrever feeds