Sexta-feira, 15 de Maio de 2009

A Plagiadora (de emoções)

 

As palavras que são ditas hoje
Podem ser as mesmas de sempre
As tuas de ontem sem esforço
Eram de outros presentes

 

Palavras assim indigentes
Sem sentido não valem nada
De nada servem ser usadas
Plagiadas com indiferença

 

As palavras não são doença
São fluxo dos nossos sentidos
Que transformam os choros em gritos
E as alegrias em silêncios

 

As palavras são os momentos
Imagens daquilo que pensas
Não mostram só o que é dito
Buscas ou coincidências

 

Pobres palavras de amor
Prostituídas sem nexo
Como se fossem só sexo
Palavras belas tão sujas

 

Percebo agora desperto
Bonitas palavras maduras
Pensava serem só minhas
Mas que nunca foram só tuas

 

De nada nos servem procuras
No fim somos sempre quem somos
As palavras serão sempre belas
E as pessoas... pessoas

 


Mr Anger às 22:31
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
23 comentários:
De umbreveolhar a 17 de Maio de 2009 às 15:38
Como leitor assíduo do teu Blog e vice-versa e devido aos comentários recíprocos que vamos fazendo um ao outro, advém daí daí uma grande amizade, ainda que virtual. É bonito!
Conhecemo-nos através das palavras sempre agradáveis e é assim, o funcionamento dos Blogs...
Mas, não conhecemos a voz e a pessoa que está do outro lado, sendo por isso que amizade não é pessoal!
Eu resolvi, sem qualquer receio, publicar três fotos minhas no slide do template do meu blog, numa perspectiva de " tornar o virtual mais próximo do real" ...
Assim, se os meus amigos e amigas fizerem o mesmo, seria, na minha opinião, muito interessante! Aqui deixo o repto a todos os amigos e amigas adicionados.
Cumprimentos,
Carlos Alberto Borges


De Lótus a 18 de Maio de 2009 às 15:37
Perdoa-me se sou várias pessoas .. se aquilo que digo ontem não é o mesmo que digo hoje .. não deixam de ser verdades .. mas verdades naquele espaço e tempo .. naquele momento .. hoje sou outra pessoa, outros momentos ..
Perdoa-me se sou volátil .. se as minhas certezas nem sempre perduram .. se os meus sentimentos mudam..
E isso o que importa .. se a vida é vivida em cada momento .. e eu mudo como o vento .. é mais forte do que eu .. não o faço para te enlouquecer .. nem eu sei que verdade será a minha amanhã ...
;)


De Mr Anger a 18 de Maio de 2009 às 22:32
Cara Lótus,

Ninguém sabe as verdades de amanhã, podemos sempre ter expectativas, mas nunca certezas. Enalteço-lhe essa honestidade para consigo e para com os outros, viver aprisionado num destino traçado, metódico, parece-me insuficiente para sermos felizes, mas para mim, ser livre e viver do(s) momento(s) não implica viver de mentiras, só se tivermos medo de sermos quem somos ou vergonha daquilo que representamos ;)

(no fim, somos sempre quem somos, ninguém pode ser quem não é)

Resto de boa semana

Mr Anger


De Lótus a 19 de Maio de 2009 às 13:55
Hoje amo-te.
Amanhã não te posso ver .. não te quero .. deixa-me .. larga-me .. estou farta .. não tenho paciência .. deixa-me ...
Depois de amanhã .. quem sabe?!

Era a isto que me referia ... inconstâncias ;)


De Mr Anger a 21 de Maio de 2009 às 15:17
O mal não é deixar de amar por inconstâncias, o mal é dizer que se ama e ser mentira ;) Sinceramente, acho isso estúpido, pelo menos entre pessoas adultas, mas isto é só um aparte !!

Volte sempre, traga mala e fique uns dias, sirva-se de qualquer coisa no bar, está em casa

Mr Anger


De Rita a 22 de Maio de 2009 às 12:10
e quando se ama e não se consegue dizer?


De Mr Anger a 22 de Maio de 2009 às 12:38
Cara Rita,

E porque razão não se pode dizer ? Só me ocorrem 2 situações, ou a pessoa tem medo de sofrer (mas sem dizer já sofre) ou tem medo de se dar (o que ainda é mais confuso).

(não estou a falar de amores platónicos, isso é outra categoria)

Mr Anger


De Lótus a 22 de Maio de 2009 às 21:01
Meu caro .. eu já estou instalada :)
Obrigada*


De Fa menor a 19 de Maio de 2009 às 00:41
Belíssimo! Particularmente belas as duas últimas estrofes.


Goste de passar por aqui.


De AUFDERMAUR a 19 de Maio de 2009 às 11:15
Pegando nas palavras sábias do Martin Gore, "Wows are spoken to be broken/ feelings are intense, words are trivial/ Pleasures remain, so does the pain/ words are meaningless and forgettable"


De Mr Anger a 19 de Maio de 2009 às 12:11
"...All I ever wanted
All I ever needed
Is here in my arms
Words are very unnecessary
They can only do harm..."

Enjoy the Silence - "Violator"
Depeche Mode - Martin Gore

Que mais se pode dizer a uma coisa destas... é majestoso!!!

Obrigado pela comentário (gostei)

Mr Anger


De bilbaia a 2 de Junho de 2009 às 16:15
...e com uma voz de máquina de escrever enferrujada,seculo passado, desinibi-me e cantei...


De AUFDERMAUR a 2 de Junho de 2009 às 18:38
Cante que eu acompanho-o (a). Você com a sua voz de máquina de escrever enferrujada e eu com a minha eterna voz de criança de sete anos!


De bilbaia a 2 de Junho de 2009 às 18:58
aufdermaur, desculpe, não tenho muita pratica com blogs e não me apercebi de imediato que o comentário era seu... sim as palavras de MARTIN fazem sentir...


De Borboletanegra a 19 de Maio de 2009 às 12:22
Bem fiquei fascinada pelo o que escreves, pela maneira de como falas! Acho que está tão simples e tão puro as tuas estrofes! Comecei a ler o teu blog aos poucos, porque cada post teu merece toda a atenção e realmente começo a ficar viciada no que é teu, isto é, gosto da maneira de como escreves !
=)


De Mr Anger a 21 de Maio de 2009 às 15:14
Cara Borboleta Negra,

Não se vicie, consuma !!! Obrigado pelo comentário, encheu-me de orgulho (sem ironias infantis)

Volte sempre, a casa é sua

Mr Anger


De White Angel a 20 de Maio de 2009 às 13:36
Mr. Anger,

A vida ensinou me que as palavras são o transmissor menos fiel da verdade e que a essência duma pessoa está nos actos constantes de uma vida inteira…
Infelizmente a nossa condição imperfeita de ser humano, por vezes ilude-nos.
Ouvimos só o que queremos ouvir e vemos só o que queremos ver… Pensamos que amamos!!! Pobres criaturas que nos somos, tão frágeis, tão indefesas…não sabemos o que é o amor…. Procuramos muitas vezes nos outros, o que estas dentro de nós… Mas quando encontrarmos a paz que há dentro de cada um de nós, o resto virá naturalmente… cairá nos nossos braços sem oferecer resistências e sem a prostituição das palavras…Porque estas deixaram de ter razão de ser…

Continua o caminho é esse…:)

Abraço
White Angel


De Defensor das palavras a 21 de Maio de 2009 às 11:13
Vejo as palavras como sombras de ideias na parede irregular da caverna, sombras que dançam com as chamas da fogueira e se apagam com ela. Não são responsáveis pelas ideias que criamos com as ver escritas; não são elas, sombras, que devemos iluminar, tornar claro, mas aquilo que queremos dizer.
As pessoas, que não vemos, serão tridimensionais (ou mais) e, se amarmos as inocentes palavras, poderemos, ainda assim, aprender a amar, se chegarmos a vê-las, as inocentes pessoas.
Se as olharmos em contra-luz, à procura da beleza das sombras nas silhuetas vistas, também não faz mal. Desde que por aí não fiquemos, acabaremos por ver o real, aquilo de que as fotos são sombras, aquilo que não precisa de luz porque dá luz.


De Rita a 22 de Maio de 2009 às 12:09
há pessoas e pessoas!! já estava com saudades de ler as tuas palavras!!


De nuncaterendas a 26 de Maio de 2009 às 23:14
Gostei imenso das últimas palavras... :)


De Mr Anger a 26 de Maio de 2009 às 23:27
Obrigado, é bom partilhar emoções e receber conforto ;)

Mas não venha só dizer bem, venha também dizer mal... desde que seja verdade ;)

Volte sempre, sente-se onde houver espaço e coma qualquer coisa... não lhe aconselho os amendoins porque podem ter sabor a mofo...

Mr Anger


De nuncaterendas a 26 de Maio de 2009 às 23:44
OK. De verdade e sem ódios.
:)


De AUFDERMAUR a 5 de Fevereiro de 2010 às 05:54
Mais um post absolutamente egoísta! Tudo gira à volta do sentimento de posse e de exclusividade! O importante não é a verdade das palavras e dos sentimentos por detrás delas mas sim o serem só nossas, apenas nossas!

Mel


Comentar post

mranger.blog@gmail.com

Pesquisar (Blog)

 

Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Post's Recentes

O amor (é) de alguém

Cuida de ti, pequeno Godz...

O contracto (em actualiza...

O mar enrolado em ti

Cuida de ti, pequeno Godz...

Ticket to ride

Folhas arrancadas de um l...

O amor habitual

Regras base - Sobre(a)viv...

No estrangeiro também se ...

Raio-X

Regras base - Sobre(a)viv...

Factual mundano - Autocar...

Sai cognac para a mesa qu...

Mau karma (ou azar ao jog...

Jogos de vida

Modem em sincronismo

Verdades (in)discutíveis

Natureza morta com pormen...

As estatísticas dizem-me ...

Obliterar (é preciso)

De barba feita:

O perdedor (fecha a porta...

Non, rien de rien (non, j...

Tomei peyote na idade méd...

Lx Strip

Vitória (?)

Recortes flamejantes no h...

Gentes da minha terra

Curtes alpista ?

Roedores & Armadilhas

Branco ou tinto? (cheio)

A Bolha

A cultura é gourmet

Pés na estrada

A selva humana

The head bone's connected...

Mare nostrum

A vida é bela

Lucky strike

Lapsos temporais

Memória de Ferro (O.s.p.e...

Objectivamente delirante

Girino

Burros (de carga) pensant...

As flores no teu cabelo -...

Nenhum pássaro me sussurr...

A moda dos cintos apertad...

Os contribuintes (ou os b...

Comprar tabaco (eu fui)

Arquivos

Julho 2017

Junho 2017

Agosto 2016

Dezembro 2015

Abril 2015

Outubro 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Abril 2013

Março 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Janeiro 2011

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Janeiro 2007

Novembro 2006

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Agosto 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

tags

todas as tags

Links

últ. comentários

A verdadeira lição que temos de retirar destes mom...
Revejo-me no que aqui escreve (e, em geral, pelo s...
Olá cara Heidi,Com o frio vigente é mais caso para...
"At first (you were) afraid, (you were) petrified....
Cara HeidiÉ por aí, como na velha máxima: "...the ...
Nada é certo dentro da nossa vida. Por mais bases ...
Se não passa de dois bitaites e mais nada, não vej...
Caro Mr AngerComo diriam as mentes simples: "Alive...
Cara Mallory,Sem querer ferir susceptibilidades, m...
Cara Mallory,Como diria o E.Jonh: "I'm still Stand...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais comentados

Top de Blogues

subscrever feeds