Sexta-feira, 23 de Janeiro de 2009

Tens pedra ?!

 

Paulo amava Cristina, e Cristina amava Paulo. Faziam um belo casal, e como todos os casais bonitos, passavam fins-de-semana juntos, loucos, cheios de felicidade. Paulo amava Cristina, e Cristina amava Paulo, e com o passar do tempo começaram a escolher no catalogo do IKEA os sonhos de uma vida a dois: a cor dos sofás, das paredes, os moveis da sala, e Cristina queria tudo novo, e queria os electrodomésticos todos de marca e em inox, e Paulo dizia que sim. Paulo amava e gostava de amar e Cristina gostava muito de ser amada. Paulo amava Cristina, e Cristina amava Paulo, e já contavam pelos dedos quase cheios de uma mão as passagens de ano e férias de verão juntos, julgavam-se eternos, o maior amor do Mundo, o maior amor de sempre..

 

Paulo amava Cristina, e Cristina amava Paulo, algures no caminho qualquer coisa se perdeu... e acabaram por ficar com algo sem sentido nas mãos, como um isqueiro inútil, com gás mas sem pedra... sem faísca e sem fogo... culpa de um... culpa do outro... culpa dos dois... de nenhum... mas não chegaram a fechar o punho de 5 anos volvidos. Paulo amava Cristina, e Cristina amava Paulo, e descobriram, da pior maneira, que o amor pode ser/é um producto com prazo de validade...

 

tags: ,

Mr Anger às 06:00
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
11 comentários:
De Ventania a 26 de Janeiro de 2009 às 12:24
Tens a certeza que não nos conhecemos?...


De Vi a 26 de Janeiro de 2009 às 12:37
wow ?!
gostei muito !


De litasantos a 26 de Janeiro de 2009 às 14:48
Gostei deste post .
Identifiquei-me com ele.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Gostei deste post . <BR>Identifiquei-me com ele. <BR class=incorrect <a name="incorrect">Concordo,o</A> </A>amor tem mesmo um prazo de validade. <BR>Muitas vezes acaba, qd menos esperamos. <BR>


De Boneca de trapos a 29 de Janeiro de 2009 às 21:19
Adorei o texto. Muitos muitos parabéns.


De Rita a 2 de Fevereiro de 2009 às 11:49
Meu caro: o meu amor não tinha prazo de validade... mas foi tomado por garantido... eu estava preparada a assumir o compromisso... a fazer juras de amor eterno e a continuar a lutar para que tudo resultasse... mas nem sempre tudo é garantido... especialmente quando só se esforça de um lado só... especialmente quando se deixa o nosso "eu" tornar-se num "nós" demasiado apagado e desapegado das coisas que nos definiam como pessoa feliz... ninguém nos ensina que quem é "ruim" nunca muda, que só uma pessoa a se esforçar para resultar é esgotante ou que devemos manter a nossa rotina como seres individuais (e que talvez por isso somos amados pelo companheiro...) para mantermos aquele sabor que nos dá a vida e que nos torna felizes, transmitindo essa felicidade a quem nos acompanha... sim, a culpa não está solteira, mas por vezes somos vítimas da nossa própria ingenuidade e desejo de realizarmos aquele sonho de sermos felizes... mas temos esse direito, não temos? Nem que seja sonhar…


De Joana a 22 de Março de 2009 às 00:18
Não faço a mínima ideia de quem é o/a autora deste blog, mas tenho certeza absoluta que é humano/a. è inevitável ler tudo... Diria até que é viciante. Parabéns.
Queria apenas dizer que todos nós amamos como o Paulo amava a Cristina (pelo menos uma vez na vida). Todos nós, um dia, amamos como a Cristina amava o Paulo. E todos nós um dia deixaremos de amar assim. Culpa?! Não existe culpa. É a vida que nos afasta, são os caminhos que um dia se cruzaram que se voltam a separar.

Vivam, e amem intensamente . A vida sem amor é um marasmo, uma perda de tempo. Ao menos que possamos recordar.



De Mr Anger a 22 de Março de 2009 às 22:33
Boa noite cara Joana,

Obrigado pelas palavras, é sempre bom receber um feedback (desde que não seja daqueles provocados pelo uso de um microfone demasiado perto do componente emissor), espero que visite mais vezes estas linhas...

Um bom resto de noite, e boa semana de trabalho (se for caso disso)

Mr Anger


De Anónimo a 23 de Março de 2009 às 17:06
Que giro!


De Lótus a 30 de Março de 2009 às 20:51
Dei por mim a sorrir .. um sorriso irónico.. realmente no meio de tantas coisas certinhas.. de tantos sonhos.. de tantos investimentos .. de tantos planos .. escolhas e mudanças .. muitas vezes esquecemos o mais importante .. o amor .. o cultivar, o tratar, o alimentar .. desse amor ... mais vale amar simplesmente .. amar sem amanhã .. sem regras .. amar por amar .. afinal nada é mais necessário do que esse amor ... nada é mais importante .. amar simplesmente .. e é tão simples ...


De aNÓNIMA a 5 de Junho de 2009 às 15:36
5 anos...? Tb foram 5 anos?........



De Mr Anger a 8 de Junho de 2009 às 14:10
Para o "Paulo" e a "Cristina" não chegaram a ser 5 anos, a interpretação do real ou ficcionário terá de ficar por sua conta (e risco)

Espero que volte, gostei do modo como ajeitou as almofadas do sofá da sala ;)

Mr Anger


Comentar post

mranger.blog@gmail.com

Pesquisar (Blog)

 

Agosto 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Post's Recentes

Cuida de ti, pequeno Godz...

Ticket to ride

Folhas arrancadas de um l...

O amor habitual

Regras base - Sobre(a)viv...

No estrangeiro também se ...

Raio-X

Regras base - Sobre(a)viv...

Factual mundano - Autocar...

Sai cognac para a mesa qu...

Mau karma (ou azar ao jog...

Jogos de vida

Modem em sincronismo

Verdades (in)discutíveis

Natureza morta com pormen...

As estatísticas dizem-me ...

Obliterar (é preciso)

De barba feita:

O perdedor (fecha a porta...

Non, rien de rien (non, j...

Tomei peyote na idade méd...

Lx Strip

Vitória (?)

Recortes flamejantes no h...

Gentes da minha terra

Curtes alpista ?

Roedores & Armadilhas

Branco ou tinto? (cheio)

A Bolha

A cultura é gourmet

Pés na estrada

A selva humana

The head bone's connected...

Mare nostrum

A vida é bela

Lucky strike

Lapsos temporais

Memória de Ferro (O.s.p.e...

Objectivamente delirante

Girino

Burros (de carga) pensant...

As flores no teu cabelo -...

Nenhum pássaro me sussurr...

A moda dos cintos apertad...

Os contribuintes (ou os b...

Comprar tabaco (eu fui)

Isto é um fato...

Reflexões no cume de um p...

Amor em formol

Introdução à Economia: "V...

Arquivos

Agosto 2016

Dezembro 2015

Abril 2015

Outubro 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Abril 2013

Março 2013

Setembro 2012

Agosto 2012

Janeiro 2011

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Janeiro 2007

Novembro 2006

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Agosto 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

tags

todas as tags

Links

últ. comentários

A verdadeira lição que temos de retirar destes mom...
Revejo-me no que aqui escreve (e, em geral, pelo s...
Olá cara Heidi,Com o frio vigente é mais caso para...
"At first (you were) afraid, (you were) petrified....
Cara HeidiÉ por aí, como na velha máxima: "...the ...
Nada é certo dentro da nossa vida. Por mais bases ...
Se não passa de dois bitaites e mais nada, não vej...
Caro Mr AngerComo diriam as mentes simples: "Alive...
Cara Mallory,Sem querer ferir susceptibilidades, m...
Cara Mallory,Como diria o E.Jonh: "I'm still Stand...

mais comentados

Top de Blogues

subscrever feeds